Serviços | Unidade de Aplicação

Com estrutura ampla, confortável e cuidadosamente planejada, o CHSP, em sua UNIDADE DE APLICAÇÃO, sob a supervisão permanente de médicos Hematologistas e Hemoterapêutas, dispõe de equipe de enfermagem especializada para realização de Transfusões de Hemocomponentes, Sangrias Terapêuticas, Quimioterapias e Terapias Infusionais em regime Ambulatorial, destinado ao atendimento de crianças e adultos.

Sangue e suas Propriedades

01 • O que é sangue?

O sangue é um tecido vivo, que circula nos vasos sangüíneos do organismo, e é essencial à vida.

02 • Qual é a composição do sangue?

O sangue é composto de glóbulos vermelhos, também chamados de eritrócitos, ou hemácias; leucócitos também conhecidos como glóbulos brancos; plaquetas e plasma. O plasma é uma solução aquosa, que contém várias proteínas, incluindo fatores de coagulação, eletrólitos, e outras substâncias. Os glóbulos vermelhos, brancos e plaquetas estão suspensos no plasma.

03 • Qual é a função do sangue?

Glóbulos Vermelhos: A função do glóbulo vermelho é carregar o oxigênio dos pulmões para o resto do organismo, assim como transportar o gás carbônico das células para os pulmões, para serem exalados.

Plasma: É responsável pelo transporte da água e nutrientes para todas as células do organismo, assim como transporta as substâncias nocivas para os rins, a fim de serem excretadas. Possui também várias proteínas entre as quais destacam-se os anticorpos, que combatem as infecções, e os fatores de coagulação que controlam os sangramentos.

Glóbulos Brancos: Existem diferentes tipos de glóbulos brancos à saber: granulócitos, macrófagos e linfócitos, sendo que todos auxiliam o organismo à combater as infecções.

Plaquetas: As plaquetas são necessárias para a coagulação normal do sangue.

04 • Qual a quantidade de sangue existente no corpo humano?

A quantidade de sangue no corpo humano varia de acordo com o peso e altura da pessoa. Em média, corresponde a 7% do peso corporal.

05 • Quantos glóbulos vermelhos, brancos e plaquetas tem na corrente sanguínea?

Um adulto médio tem 30 trilhões de glóbulos vermelhos em sua corrente sanguínea. Para cada 600 glóbulos vermelhos temos cerca de 40 plaquetas e 01 glóbulo branco.

06 • Onde o sangue é produzido?

As plaquetas, os glóbulos vermelhos e os glóbulos brancos (granulócitos e macrófagos) são produzidos na medula óssea. Os linfócitos são produzidos predominantemente nos linfonodos e no baço. Muitas proteínas do plasma são produzidas no fígado. Para uma produção normal de todos estes elementos é necessário uma adequada ingestão de proteínas, ferro, vitamina B12, folato e outros nutrientes.

07 • Qual o tempo de vida das células do sangue?

O tempo de vida médio de um glóbulo vermelho é de 120 dias, das plaquetas de 7 dias, enquanto que os glóbulos brancos têm um tempo de vida muito variável, a depender do seu tipo.

08 • O que é a hemoglobina?

A hemoglobina é uma substância encontrada exclusivamente dentro dos glóbulos vermelhos, sendo sua função transportar o oxigênio dos pulmões para o restante do organismo, e o gás carbônico do restante do organismo para os pulmões.

09 • O que são os grupos sanguíneos?

Os grupos sanguíneos são definidos por moléculas distintas, chamadas antígenos, que se localizam na superfície dos glóbulos vermelhos. Os antígenos de grupo sanguíneo são determinados por genes herdados do pai e da mãe. O mais importante grupo sanguíneo é o chamado Sistema ABO.

Cada indivíduo pertence à um dos 4 grupos: O, A, B, AB. O grupo sanguíneo O é o mais comum, seguido pelo A, sendo B e AB os menos frequentes. Este sistema é de extrema importância porque as pessoas apresentam em seu soro potentes anticorpos contra os antígenos ABO ausentes. Estes anticorpos ocorrem naturalmente, independente de contato com glóbulos vermelhos de outra pessoa.

10 • O que é Fator Rh?

O antígeno D é o principal antígeno do sistema Rh, sendo o mesmo conhecido como Fator Rh. As pessoas que apresentam o antígeno D em seus glóbulos vermelhos, são chamadas Rh positivas e as pessoas que não apresentam são denominadas de Rh negativas. Na população branca, 85% das pessoas são Rh positivas. Pessoas Rh negativas podem desenvolver anticorpos Anti-D em seu plasma se forem expostos à glóbulos vermelhos Rh positivos.

Transfusão de Sangue

01 • Por que preciso receber uma transfusão de sangue?

O seu médico recomendou uma transfusão de sangue ou componentes com o intuito de estabilizar sua condição clínica. A quantidade de sangue e ou componentes solicitados é uma decisão médica, e está baseada nas necessidades particulares de cada paciente. 

02 • Quais são os riscos de receber uma transfusão de sangue e/ou componentes?

O sangue e/ou componentes são provenientes de doadores voluntários sadios, que antes de doarem, foram submetidos a um rigoroso processo seletivo. Este processo inicia-se com a verificação dos dados vitais, tais como pressão arterial, pulso, temperatura e a realização da triagem hematimétrica, cujo objetivo é saber se a pessoa não está com anemia. A seguir, realiza-se a triagem clínica, ocasião em que são realizadas uma série de perguntas sobre a saúde do candidato a doação, bem como possíveis fatores de riscos para doenças.

Somente são aceitos como doadores, os candidatos que se encontram dentro dos critérios definidos pela legislação vigente. Concluída a doação, coleta-se uma amostra de sangue do doador, destinada à realização dos testes sorológicos, sendo que atualmente são realizados exames para detecção de Lues (Sífilis), Doença de Chagas, Hepatites B e C, HIV (AIDS), HTLV I/II, bem como pesquisa de Hemoglobina S.

O sangue e/ou componentes somente serão liberados para fins transfusionais após os testes terem sido realizados, e os resultados estarem normais. Desta forma, os riscos de se contrair uma doença infecciosa atualmente são extremamente baixos, porém como qualquer outro tratamento médico ou medicamentoso há riscos de efeitos colateriais, também conhecidos como reações transfusionais. A maioria das reações transfusionais são de leve a moderada intensidade com sintomas tais como: febre, calafrio, urticária entre outros. 

03 • Como garantir um suprimento de sangue seguro para os pacientes?

É muito importante que pessoas sadias doem sangue, pois só desta forma será possível garantir a disponibilidade de suprimento adequado e seguro. Apesar da existência de um número cada vez maior de doadores de sangue em nosso País, ainda hoje, os serviços de hemoterapia no Brasil passam por momentos críticos. Isto deveria fazer com que cada cidadão se sentisse responsável não só por ser um doador de sangue, mas também por se tornar um agente mobilizador na captação de outros doadores.

04 • Quais tipos de sangue podemos receber?

Indivíduos do Grupo A: podem receber glóbulos vermelhos do grupo A e do grupo O;

Indivíduos do Grupo B: podem receber glóbulos vermelhos do grupo B e do grupo O;

Indivíduos do Grupo AB: podem receber glóbulos vermelhos do grupo AB, A, B e O. Porque os indivíduos AB podem receber glóbulos vermelhos de qualquer grupo, são conhecidos como receptores universais;

Indivíduos do Grupo O: somente podem receber glóbulos vermelhos do grupo O. Como o glóbulo vermelho do grupo O pode ser transfundido em pessoas de qualquer grupo sangüíneo, os doadores do grupo O são conhecidos como doadores universais.

Obs.: Além do grupo sanguíneo, devemos observar o Fator Rh do indivíduo. Assim, indivíduos Rh negativos devem receber glóbulos vermelhos Rh negativos, enquanto que indivíduos Rh positivos podem receber glóbulos vermelhos Rh positivos ou negativos.

Sangria Terapêutica

A Sangria Terapêutica, também chamada de Flebotomia Terapêutica é um método utilizado para remoção de sangue total através de sistema estéril semelhante ao procedimento de doação de sangue, porém, conforme as normas técnicas do Ministério de Saúde o produto da sangria terapêutica deve ser desprezado.

O volume de sangue retirado, o intervalo entre os procedimentos, assim como a necessidade de reposição com solução salina varia conforme as características clínicas de cada paciente.

Este procedimento está indicado em pacientes portadores de Hemocromatose (sobrecarga de ferro), Policitemia Vera e Poliglobulias (excesso de glóbulos vermelhos).